Skip to content
Home » Como Montar Aquário Amazônico: Lista de Peixes e Plantas

Como Montar Aquário Amazônico: Lista de Peixes e Plantas

  • by
Aquário-Amazônico

A bacia amazônica abriga mais de 3.000 espécies de peixes de água doce, sendo considerada a região com a maior diversidade de peixes de água doce no mundo. Nesse sentido, muitos aquaristas buscam um vislumbre da Amazônia no seu cotidiano, optando por criar um aquário de biótipo amazônico e trazer um pedaço dessa biodiversidade para o conforto do seu lar.

O que mais dá prazer nestes aquários, é replicar fielmente o biótipo amazônico, proporcionando um ambiente altamente realista e natural. Na verdade, quanto mais realista é a decoração do aquário, maior a probabilidade dos peixes se sentirem confortáveis e demonstrarem comportamentos mais naturais.

Um dos elementos fundamentais para criar um biótipo amazônico é, sem dúvida, a presença de taninos, que ajudam a simular as condições encontradas no Rio Amazonas. Por outro lado, alguns cursos de água da América do Sul também são de água límpida e, normalmente, têm um aspecto extremamente claro. 

Nesse sentido, vamos explorar os tipos de aquários amazônicos mais populares e destacar algumas das espécies de plantas e peixes mais comuns.

Divulgação de Links de Afiliados: Este post contém links de afiliados. Sempre que utilizar um dos links de afiliados anunciados neste artigo e fizer uma compra, eu receberei uma pequena comissão, sem qualquer custo adicional para você.

Peixes para aquário Amazônico:

1. Acará-Disco

O Discus, frequentemente chamado de Reis do Aquário, é um dos mais belos e exigentes peixes de água doce. São conhecidos pelas suas cores impressionantes e pela sua forma circular e achatada.

Originários do rio Amazonas, onde habitam águas calmas, cercadas de raízes e ramos de árvores submersas. Podem ser encontrados a nadar em águas muito limpas ou em pequenos rios e lagos de águas negras. Geralmente, o seu habitat é alvo de muitas chuvas e inundações, o que significa que a sua água é continuamente substituída. Nesse sentido, os Discus são muito sensíveis a alterações de parâmetros da água.

Acará-Disco

2. Acará-Bandeira

O Acará-Bandeira, também conhecido por Angel-Fish, é um peixe da família dos ciclídeos, popular entre os aquaristas devido ao seu corpo elegante, nadadeiras pontiagudas e corpo em forma de flecha. Na verdade, devido ao seu aspeto único e exótico, não é de admirar que sejam uma das espécies mais populares entre aquaristas.

Originários da Bacia Amazônica e Bacia do rio Orinoco, mais especificamente, podem ser encontrados no Brasil, Peru, Colômbia, Guiana e Guiana Francesa.

Os Acará-Bandeira podem, de facto, ser agressivos e territoriais entre a mesma espécie, principalmente durante a época de reprodução.

Acará-Bandeira

3. Tetra Neon

Um dos peixes mais famosos no mundo do aquarismo, o Tetra Neon é uma espécie que atinge apenas 3 a 4 cm, muito colorido e de natureza pacífica. Originário da bacia amazônica, o Tetra Neon exibe cores brilhantes e iridescentes, com faixas azuis e vermelhas que brilham com a luz do aquário. Estes peixes sociáveis vivem em cardumes e são uma excelente escolha para aquários comunitários.

Nativos de riachos de água negra e clara, desenvolvem-se melhor em águas ligeiramente ácidas com pH entre 4 e 7,5.

Neon Tetra

4. Tetra Foguinho

O Tetra Foguinho é um peixe de cardume pequeno e muito ativo. Nativo da América do Sul, especialmente da bacia amazônica, este pequeno peixe apresenta uma coloração laranja avermelhada brilhante, que se assemelha a uma chama, o que lhe confere o seu nome popular. Os Tetras Foguinho são pacíficos e trazem uma explosão de cor e energia a qualquer aquário comunitário.

5. Cascudo

Os Cascudos são uma família de peixes nativos da América do Sul, incluindo a região da bacia amazônica. Estes peixes possuem corpos alongados e uma boca em forma de ventosa, que ajuda a limpar algas e detritos das superfícies do aquário.

Atualmente, estão identificadas mais de 150 espécies de Plecos, que exibem uma grande variedade de cores e padrões.

Cascudo em tronco de aquário

6. Peixe Oscar

O Peixe Oscar é extremamente popular entre aquaristas, devido à sua coloração impressionante que pode incluir tons de preto, laranja e até mesmo vermelho. No entanto, são verdadeiramente adorados pela sua personalidade única e inteligência suficiente para reconhecer seus donos, sendo muitas vezes chamados de “Cachorro do rio”.

Estes peixes crescem bastante, requerem um aquário muito espaçoso e são adequados para aquaristas mais experientes, já que são territoriais e agressivos.

Peixe Oscar

7. Rodóstomo

O Rodostomus, também conhecido por “Tetra Nariz-de-bêbado”, é um peixe pacífico e muito procurado por aquaristas, devido ao seu aspecto exótico e distinto. As suas nadadeiras são translúcidas, com uma nadadeira caudal composta por riscas pretas e brancas, enquanto que a cabeça apresenta uma cor vermelha.

Estes peixes pacíficos e sociáveis formam cardumes impressionantes e são uma adição fantástica a qualquer aquário.

Ródostomo

8. Corydora Leopardo

A Corydoras trilineatus, também conhecida como Corydora de três listras ou Corydora Leopardo, é um peixe de fundo pacífico e muito ativo, que necessita de viver em grandes grupos para se sentir seguro e confortável. Além disso, recomenda-se um aquário com muito espaço no fundo, para explorarem livremente, com um substrato macio e arenoso.

9. Piranha-Vermelha

Também conhecida como Piranha-de-barriga-vermelha ou simplesmente Piranha, é uma espécie de peixe pertencente à família Serrasalmidae, nativa dos rios da América do Sul. As Piranhas são altamente predatórias e notórias por seu comportamento agressivo em grupo, principalmente durante a alimentação. É importante serem mantidas em grupos, em grandes aquários com uma filtragem poderosa.

Piranha-vermelha

10. Apistograma

Os Ciclídeos Anões, que incluem várias espécies pertencentes ao grupo Apistogramma, são peixes extremamente coloridos, com padrões verdadeiramente impressionantes. Adaptam-se a aquários comunitários, mas tendem a estabelecer o seu território, portanto, devem ser mantidos em aquários espaçosos, com imensos esconderijos e decoração natural.

11. Ramirezi

Nativos da América do Sul, o Ramirezi ou “Ram”, habita as bacias dos Rios Amazonas e Orinoco. Este ciclídeo de pequeno porte, com cerca de 5 cm de comprimento, é geralmente fácil de cuidar, embora sensível às flutuações nos parâmetros de água. Pode ser mantido em aquários comunitários com outras espécies não agressivas. 

Outros peixes utilizados em biótipos amazônicos:

  • Maioria dos Tetras
  • Peixe Borboleta Pintada
  • Ciclídeos e Ciclídeos Anões
  • Peixe-Galho
  • Peixe-Lápis
  • Dólar de Prata
  • Limpa vidros Otocinclus
  • Arraias de água doce

Veja também esta lista de peixes nativos do Brasil.

IMPORTANTE: Pesquisar sempre as necessidades e compatibilidade entre peixes que planeja juntar no mesmo aquário!

Plantas para biótipos amazônicos:

  • Echinodorus
  • Hygrophila difformis
  • Heteranthera zosterifolia
  • Helanthium tenellum
  • Vallisneria
  • Eleocharis
  • Cabomba
  • Limnobium laevigatum
  • Phyllanthus fluitans
  • Pistia stratiotes
  • Hydrocotyle umbellata
  • Alternanthera reineckii
Aquário plantado

Dica: Utilize esta pinça para plantar e para fazer a manutenção do aquário.

Tipos de Biótipos

Devido à enorme extensão da bacia amazônica, é impossível descrever todos os biótipos existentes, mas os mais conhecidos são os biótipos de água escura (Blackwater) e água clara:

Águas negras (Blackwater)

Este é um dos biótipos mais popular entre aquaristas, devido à sua aparência única e intrigante. A água negra ocorre naturalmente quando as cheias arrastam folhas, ervas e matéria orgânica das margens dos rios para os cursos de água e quando as florestas ficam inundadas.

Originam-se nas florestas tropicais com baixa luminosidade, caracterizadas pelas água lentas e carregadas de taninos liberados pela vegetação em decomposição, adquirindo uma tonalidade de marrom claro.

As águas desses habitats são caracterizadas por sua acidez, apresentando um pH que varia entre 4.0 e 6.0, além de possuírem baixa dureza. Espécies de peixes como o Acará-Disco, Tetras e Ramirezi são típicas desses ambientes, juntamente com uma grande variedade de outras espécies aquáticas.

Aquários de águas negras

Aquário de água escura com piranhas

Os aquários de águas negras não são apenas apelativos visualmente, como são extremamente benéficos para os peixes, recriando o seu habitat e parâmetros da água. Normalmente, estes aquários procuram replicar um ambiente de floresta inundada da Amazônia, como os igapós e igarapés

Os biótipos de águas escuras são conhecidos pelos baixos níveis de pH, onde recriam o habitat de muitas espécies de peixes sul-americanos e estimulam a reprodução.

Para reproduzir um ambiente mais autêntico, estes aquários são decorados com plantas que necessitam de pouca luz, bem como troncos e raízes naturais. Além disso, os riachos de águas negras têm um movimento lento, portanto, o fluxo da água do aquário deve ser lento, para mantê-lo o mais natural possível.

Como a água fica escura?

Com quantidades significativas de madeira e folhas mortas que se decompõem na água, liberando taninos que tingem a água com uma cor de chá. Em aquários, são utilizados elementos naturais como madeiras folhas e cascas. No entanto, estes elementos naturais devem ser comprados em lojas de aquarismo, para garantir que não são introduzidas substâncias tóxicas ou pragas no aquário.

Os taninos e ácidos húmicos acabam por tornar a água mais acídica e macia. No entanto, os parâmetros da água não devem flutuar constantemente, então deve testar a água regularmente e monitorar a quantidade de taninos adicionados ao aquário.

Teste os parâmetros da água regularmente:

Águas claras

Um aquário de biótipo amazônico com águas claras visa recriar o ambiente encontrado em certas regiões da bacia amazônica, onde a água é límpida e pode apresentar variados tipos de fluxo, desde correntes rápidas até mais tranquilas, dependendo das características do local exato que se deseja replicar.

Os parâmetros da água nesses habitats costumam ser equilibrados, apresentando um pH próximo de 7.0, e uma dureza moderada, que varia entre 5 e 12 dH. Cascudos e Corydoras são apenas uma pequena amostra das diversas espécies encontradas nestes ambientes.

Importante:

O facto de estes peixes serem provenientes das mesmas zonas, não significa que possam viver juntos no mesmo aquário, então é essencial pesquisar quais os peixes compatíveis.

Sendo impossível representar todo os rios da Amazônia num só aquário, é recomendado escolher um local específico, que possa ser recriado com mais facilidade. Para uma representação ainda mais precisa e desafiante, deverá replicar o substrato, decoração, fauna e flora de uma zona específica da Amazônia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *